Distrito Federal

Liminar é derrubada e setor de atividades não essenciais devem voltar dia 1º de julho

Com a decisão, bares, restaurantes e academias, devem reabrir. A expectativa agora é que o GDF confirme nos próximos dias a informação dada pelo presidente da Abrasel-DF

Bares aberto

Bares aberto

A decisão liminar que impedia que o Governo do Distrito Federal (GDF) promovesse a reabertura de atividades não essenciais foi suspensa pelo desembargador federal Ítalo Fioravanti Sabo Mendes. “Volto a governar” disse o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, sobre a decisão.

Ao Jornal de Brasília, o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do DF (Abrasel-DF), Beto Pinheiro, comemorou a decisão e revelou que a reabertura dos bares deverá acontecer no primeiro dia do mês que vem .

“A gente recebe essa decisão com bastante alegria. Desde domingo eu já estava otimista, pois é uma questão de autonomia dos poderes. Agora, segue o cronograma que estava combinado com o executivo. No dia 15 de junho, tivemos uma reunião com Ibaneis onde ficou decidido que abriríamos no dia 25 ou 1º de julho”, afirmou Beto.

A retomada do setor havia sido suspensa no último sábado (20), pela juíza federal titular da 3ª Vara Federal Cível do DF, Kátia Balbino de Carvalho Ferreira. A decisão revoltou o setor produtivo, que divulgou carta de repúdio e chegou a promover protesto em frente ao Buriti.

Na sentença da noite desta quarta-feira (24), o desembargador destacou:

“A condução do enfrentamento da pandemia da Covid-19 e a decisão do momento para a retomada das atividades econômicas no Distrito Federal, com a observância dos protocolos sanitários e com os subsídios fornecidos por seus órgãos técnicos, encontram-se, data venia, na esfera de competência do representante do Poder Executivo, não podendo ser alterada, ao menos no atual momento processual, em seu mérito administrativo, pelo Poder Judiciário.”

Fonte: jornal de brasilia

Dê sua opinião: